Junho, 2008 | www.abreti.org.br    
  Fiscalização: Organização Mundial das
Alfândegas pede para EUA revogarem lei

Fonte: Guiamarítimo - 17/06/2008
 
 
A Organização Mundial das Alfândegas (WCO, na sigla em inglês) está solicitando aos Estados Unidos a revogação ou adiamento da entrada em vigor da lei segundo a qual todos os contêineres de exportação com destino ao país sejam vistoriados no porto de origem.De acordo com o secretário-geral da entidade, Michael Danet, as autoridades alfandegárias nos portos não terão novos equipamentos e pessoal necessário para atender à legislação norte-americana, prevista para entrar em vigor no dia 1º de julho de 2012.

A WCO, baseada em Bruxelas, na Bélgica, representa 173 autoridades alfandegárias ao redor do mundo.

"Nós estamos tentando apresentar argumentos para convencer o Congresso dos Estados Unidos a revogar ou suspender a lei", afirmou Danet.

Se de fato entrar em vigor, a legislação deverá afetar a movimentação de 325 milhões de contêineres de 600 terminais ao redor do mundo, a cada ano.

De acordo com um estudo realizado pela WCO, a lei norte-americana poderia custar milhões ao causar sérios problemas logísticos para os portos e para o trade internacional.

"É improvável que os principais portos do mundo consigam vistoriar 100% dos contêineres até 2012", afirmou o professor da Universidade de Le Havre, na França, Frederic Carluer, encarregado pelo estudo.
 
 
 
 
Rua Tenente Gomes Ribeiro, 212 - Conj. 41 - Vila Mariana - São Paulo - SP - CEP 04038-040
abreti@abreti.org.br - www.abreti.org.br - Tel./Fax: 11 5084.6439