Setembro, 2008 | www.abreti.org.br    
  Isenção de imposto para insumo nacional
deve beneficiar 5 mil exportadores

Fonte: Folha Online - 18/09/08
 
  O governo regulamentou hoje o novo sistema de desoneração de insumos nacionais para produtos que serão exportados. O "drawback verde-amarelo" começa a valer em outubro e deve beneficiar 5.000 exportadores, o que representa mais de 20% das empresas que vendem para o exterior.

O objetivo da medida é estender o benefício que já é dado hoje aos insumos exportados por meio do "drawback" tradicional. O sistema hoje em vigor permite a suspensão, isenção ou restituição de impostos federais (Imposto de Importação, IPI e PIS/Confins) para exportadores que compram insumos importados. Agora, essa mesma isenção valerá para insumos nacionais para produtos que serão exportados.

"O insumo nacional pode ficar mais vantajoso e pode haver substituição do insumo importado pelo nacional", disse a secretária-executiva da Camex (Câmara de Comércio Exterior), Lytha Spindola.

Segundo ela, o novo sistema também irá contribuir para reduzir o custo de produção e, dessa foram, tornar as exportações brasileiras mais competitivas.

Em 2007, 2.300 empresas exportadoras utilizaram o drawback tradicional. Esse número deve chegar a 5.000 com o novo sistema. Ele beneficia exportações no valor de US$ 45 bilhões (28% do total) e alcança cerca de US$ 10 bilhões em importações.

Segundo a Camex, para cada dólar importado pelo sistema, US$ 5 são exportados.
Os setores mais beneficiados hoje são máquinas (15% das exportações), calçados (7%), eletrônicos (6%) e têxteis e plásticos (3,5%).

No caso de um tecido de algodão importado, por exemplo, o sistema atual representa uma redução de cerca de 12% no custo.
 
 
 
 
Rua Tenente Gomes Ribeiro, 212 - Conj. 41 - Vila Mariana - São Paulo - SP - CEP 04038-040
abreti@abreti.org.br - www.abreti.org.br - Tel./Fax: 11 5084.6439