Abril, 2009 | www.abreti.org.br    
  Camex quer criar mecanismos para
facilitar as exportações brasileiras


26/03/2009 - Agência Brasil
 
 

A Câmara de Comércio Exterior (Camex) quer criar mecanismos de estímulo às exportações brasileiras, nesse momento de crise internacional, a partir de uma maior desburocratização e da desoneração de impostos.

O grupo da Camex que estuda a facilitação de comércio está revendo horários de trabalho e o contingente de mão-de-obra em cada local para adequar os recursos necessários à inspeção, serviços e verificação de mercadorias em zona primária.

A secretária-executiva da Camex, Lytha Spíndola, disse hoje (26) que a simplificação de procedimentos é uma ferramenta que favorece as exportações do Brasil. “Porque burocracia é custo para a empresa que produz. E nós não podemos nos dar esse luxo, nessa época de crise, de ter um sobrepreço, uma carga adicional de custo para a empresa brasileira”, observou. Ela participou de reunião do Conselho Empresarial de Relações Internacionais da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

Segundo Lytha, a Camex está trabalhando com 35 órgãos e agências de governo, visando a harmonizar, modernizar e desburocratizar os procedimentos de exportação. Já foram eliminadas todas as exigências de licenciamento para partes e peças de aeronaves.

Também estão sendo reduzidas as inspeções para produtos de madeira ou transportados em contêineres que contenham madeira, para evitar que cada carga tenha que ser inspecionada no porto, no local de chegada.

 
 
 
 
R. Tenente Gomes Ribeiro nº 182-Conjuntos 23/24-Vila Mariana-São Paulo-SP-CEP 04038-040
abreti@abreti.org.br - www.abreti.org.br - Tel./Fax: 11 5084.6439