Setembro, 2009 | www.abreti.org.br  

UE impõe tarifa de até 30%
sobre alumínio importado


25/09/2009 - Bloomberg

A União Europeia (UE) decidiu impor durante os próximos cinco anos tarifas de importação sobre o alumínio procedente do Brasil, da China e da Armênia. O objetivo é permitir que produtores europeus, como o polonês Grupa Kety , possam competir com o produto importado, que chega mais barato ao continente.

As alíquotas, que podem chegar até 30% , pretendem punir exportadores chineses, brasileiros e armênios, acusados de vender produto abaixo do preço de custo nos 27 países integrantes da UE, prática conhecida como dumping.

Produtores europeus, entre eles a Novelis, do Reino Unido, Symetal, da Grécia, e Alcomet, da Bulgária, estariam sofrendo sérios prejuízos como resultado do dumping realizado por China, Brasil e Armênia, afirmou a UE, na decisão divulgada ontem em Bruxelas. As novas tarifas entram em vigor a partir de 8 de outubro. Nos últimos seis meses, o alumínio exportado para a Europa já estava sujeito às taxas provisórias.

As exportações de alumínio da Companhia Brasileira de Alumínio e de outras empresas brasileiras do segmento ficam sujeitas à tarifa de 17,6%. As empresas da Armênia serão taxadas em 13,4%, e os produtores chineses em 30%. Mas a UE aceitou proposta da Companhia Brasileira de Alumínio e a empresa venderá o alumínio por um preço mínimo em troca da isenção do pagamento da alíquota antidumping. Pedido semelhante, feito pela Rusal-Armenal, da Armênia, foi rejeitada. Procurada, a Companhia Brasileira de Alumínio não se manifestou até o fechamento desta edição. A taxação provisória, aplicada durante seis meses chegou a ter alíquota de 42,9%. A UE anunciou que irá devolver a diferença cobrada a mais em relação às novas alíquotas.

Juntos, China, Brasil Armênia atingiram a participação de 49% no mercado europeu de alumínio no período de 12 meses encerrado em junho de 2008. Em 2005, essa fatia era de 14%, segundo a UE. Nesse período, a participação da China passou de menos de 1% para 30,7%, a do Brasil caiu de 14,1% para 12,8% e a da Armênia saiu de zero para 5,3%. Outros grandes exportadores de alumínio para a UE são Rússia, Turquia e Venezuela. Segundo dados do bloco, nenhum desses países tinha em junho de 2008 uma fatia de mercado superior a 7,3%. As tarifas impostas à China, Brasil e Armênia são o resultado de investigação iniciada em julho de 2008, após denúncia da Associação Europeia de Metais.


R. Tenente Gomes Ribeiro nº 182-Conjuntos 23/24-Vila Mariana-São Paulo-SP-CEP 04038-040
abreti@abreti.org.br - www.abreti.org.br - Tel./Fax: 11 5084.6439